Google+ Badge

quinta-feira, 21 de março de 2013

Iron Dome - O bebê marroquino que se tornou herói em Israel...





Jessika G. A. Smuts

Certo dia, em uma pequena cidade no Marrocos, nasce um bebê filho de Davi o líder da comunidade judaica de Boujad. Nesse ano de 1952 o Marrocos vivia sob o julgo e domínio colonial da França. 

Mas em 1956 o Marrocos escapa do domínio Francês e conquista a sua independência, a família de Davi então imigra para Israel, (a terra prometida), mas a terra prometida necessitava de desenvolvimento e  Davi então se estabelece em Sderot. 

O bebe cresce e começa a estudar, depois vai trabalhar como contador em um posto de gasolina. 

Como bom patriota o garoto agora já na idade de prestar o serviço militar, vai servir nas Forças de Defesa de Israel na arma de artilharia, também faz parte da brigada de paraquedistas, alcança o posto de capitão. 

Porém, um acidente em 1974 interrompe a carreira militar. Um ano hospitalizado, e o jovem capitão sai de cadeiras de rodas que iria usar por um bom tempo, já como civil se dedica a cultivar flores e vegetais para a exportação. 

-Putz, mas Israel exporta flores e vegetais? Não é só deserto e areia? Pergunta alguém. 

Pois é... Israel é um Oasis no Deserto. Exporta flores, vegetais e muita tecnologia, alem de exportar muitos prêmios Nobel. 

Mas voltando ao bebe que nasceu no Marrocos. 

Durante este período ele conheceu sua esposa com quem teve quatro filhos. 

O bebê agora já é um homem com 31 anos de idade e bonachão, muito boa gente, com muitos amigos. 

Atendendo o pedido de amigos se candidata a prefeito da cidade de Sderot, como prefeito ele resolveu a investir na educação e melhorar as relações com os "kibbutzim" da área. 

Com o sucesso alcançado na sua administração, passou a galgar outros postos na política. 

Em 2006 o bebê agora um senhor bonachão se torna Ministro da Defesa de Israel. 

Oppss!!! Em 12 de julho o Hezbollah captura dois soldados israelenses na fronteira norte de Israel e começa a Guerra com o Líbano. 

O ministro da defesa resolve a responder a agressão de forma contundente e lança durante trinta e três dias ataques aéreos e movimenta tropas contra alvos civis e militares. 


Amir Peretz
Mas política é complicada em todos os lugares do mundo e muitos adversários surgiram no caminho do Ministro. 

Alguns adversários tentam de todas as formas desacreditá-lo, pois ele nunca fez parte das forças especiais, como o Mossad ou o Sayeret Matkal, então vamos fazer chacotas e tudo o mais, chegaram ao cumulo de em uma operação de treinamento no deserto, entregarem ao Ministro um binóculos com as tampas fechadas e todos riram muito dele. 

Binóculos com as tampas fechadas

Mas o Ministro, super gente boa, não dava bola para os idiotas que o criticavam e resolve criar um sistema de defesa para as cidades de Israel. 

Vixe!!! 

Novamente o pau quebrou. 


-Que absurdo, uma capa protetora para proteger o país, isso não existe. Disse um político adversário. 

-Não tem como dar certo. Disse outro. 

- O Ministro enlouqueceu. disse um terceiro.

Contra tudo e contra todos, o Ministro manda construir “na marra”. 

Perdeu o cargo, pois foi considerado pouco convincente com seu projeto, que continuou, apesar da sua saída do Ministério. 

Hoje Amir Peretz, o bebê marroquino é considerado um herói, pois foi o seu escudo antimíssil "Iron Dome" que salvou muitas e muitas vidas no último conflito. 

O sistema “Cupula de Ferro” é hoje o escudo antimíssil mais testado e de maior eficácia do mundo. Sendo que noventa por cento das interceptações obtiveram sucesso. 

A primeira interceptação ocorreu em 2011, destruindo um foguete lançado de Gaza pela primeira vez. O sistema calcula de onde partiu o míssil e onde vai cair, se a trajetória for em alvo em local habitado é lançado um foguete que ira interceptar o míssil. 

O sistema Domo de Ferro também é eficaz contra aeronaves até uma altitude de 32.800 pés, ou 10.000 metros. 

A primeira bateria foi instalada em março de 2011 na região de Beersheva, capital do deserto de Neguev (200.000 habitantes), a 40 km da Faixa de Gaza, e é carregada de foguetes Grad de fabricação russa. 

Outras três baterias foram instaladas próximas às cidades costeiras de Ashkelon e Ashdod, ao sul da metrópole de Tel Aviv e perto da cidade de Netivot, a 20 km da Faixa de Gaza. Hoje muitas outras baterias já estão prontas para defender a vida dos israelenses.

Com a visita de Obama a Israel, baterias do Iron Dome foram instaladas nos aeroportos por onde passou.


* Jessika G. A. Smuts é brasileira/israelense, jornalista, escritora, instrutora de Krav Magá, militar e pilota um helicóptero AH-64D.

Nenhum comentário: