Google+ Badge

domingo, 3 de março de 2013

O dia que o Fanfarrão amarelou


USS Kitty Hawk (CV-63)

O dia que o Fanfarrão amarelou

Jessika G. A. Smuts

Quando o Hugo Chaves comprou os flankers, os colocou em um grande hangar e levou todos os Presidentes sul-americanos (inclusive o Lula da Silva), que participavam de uma reunião marcada propositalmente pelo mandatário venezuelano-bolivariano, para mostrar seus brinquedinhos...

Qual seria seu objetivo? Impor respeito? Talvez, mais poderia ser também a sua crença de ser o "Maior da Região" e que iria a todos dominar...

Ai depois de muito esbravejar contra USAmericanus, veio a surpresa.

Sem nenhum alarde uma esquadra capitaneada pelo NAe USS Kitty Hawk (CV-63), saiu para uma visita ao sul do Rio Grande (não o nosso), fez escala no Rio de Janeiro, onde a sua tripulação em um gesto de amizade desceu ao porto para doar sangue, pois a epidemia de dengue explodia por aquelas bandas.

Depois de ficar aberta a visitação, a nau capitania suspendeu (levantou ancoras) e a esquadra seguiu seu curso programado, após passar ao largo pela Argenta, seguiu cruzando o sul e a sua área mais acidentada, onde aparecem ilhas e arquipélagos, como o de Chonos, Madre de Díos, Reina Adelaide, além da ilha da Terra do Fogo, separada do continente pelo Estreito de Magalhães, que foi deixado para trás.




Depois de fazer visitas de cortesia ao Chile e Colômbia à esquadra segue em frente e curiosamente ao chegar perto das Costas Bolivarianas da Venezuela, lança alguns de seus caças F-18 Super Hornets em direção aos reinos hugochavianos.

Quantos flankers foram lançados para interceptar as aeronaves invasoras?

Nenhum, o fanfarrão escondeu seus caças e amarelou...



Nenhum comentário: