Google+ Badge

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Complexo Militar Norte Americano da Amazônia ou o dia que o Blackbird enfrentou o OVNI...


Complexo Militar Norte Americano da Amazônia 
 Thank you all for support.. - I hope to bring you the content you wish!  Por favor da um LIKE ae no Face - TKS!


*Otávio César Pompeu de Toledo



Como muitos sabem, os Estados Unidos possuem várias bases militares inclusive algumas bases subterrâneas espalhadas ao redor do mundo.

As bases subterrâneas são dedicadas a pesquisas de alto grau de tecnologia e envoltas no maior sigilo possível.

Hoje vamos narrar o acontecido em uma dessas bases subterrâneas e secretas no meio da Selva Amazônica.



No início do ano de 1997 a Agência Nacional de Segurança (NSA) com autorização de altas autoridades americanas e com um orçamento inicial de 35 bilhões de dólares americanos, montou uma base secreta no meio da selva amazônica, com enormes instalações subterrâneas contendo 32 níveis subterrâneos, onde eram acomodados cientistas de várias partes do mundo, objetivando o desenvolvimento bélico e incluindo pesquisas na área de objetos extraterrestres o que acabou gerando as famosas "Tecnologias Stealth", a tecnologia utilizada para ocultar navios, aviões e mísseis.

A noite o céu estrelado sobre as matas amazônicas e um avião tanque aguarda com ansiedade a chegada de um SR-71, o famoso Blackbird que havia saído de sua base a Base Aérea de Beale, (Beale Air Force Base - Air Combat Command) localizada a aproximadamente 8 milhas a leste de Marysville na Califórnia. O Blackbird era comandado pelo Major Greene e tinha também como tripulante o Major Andrews encarregado das comunicações.

O Blackbird cruzou os céus do Arizona, Novo México, seguiu para Dallas e de lá para Houston, atravessando por sob o Golfo do México até a Flórida, onde fez uma leve curva se dirigindo a Havana e a Nicarágua, passou sob o Canal do Panamá e seguiu rumando a Medelín e Bogotá para adentrar a Amazônia através a Cabeça do Cachorro.

O Blackbird esta voando muito acima do espaço aéreo controlado a 80.000 pés de altitude em uma velocidade aproximada 3600 kmph, quando faltavam mais ou menos 20 minutos para fazer contato visual com a aeronave tanque, o Major Andrews ouviu um pedido de socorro dos tripulantes do tanque, que alegavam estarem sendo seguidos por fortes luzes que emanavam possivelmente de um objeto cilíndrico com uma base triangular que pairava sobre a aeronave.


Os radares da Base também captam o estranho objeto, o comandante entendendo ser algum avião espião ordena o imediato lançamento de dois caças F-15 Eagle que estavam de prontidão e partiram para a interceptação. 




O Comandante do tanque reporta que já havia saído de 35.000 pés (10.668m) para 37.975 pés (11.573m), porém, o objeto se mantinha na mesma distância do tanque. 


O Major Greene solicita a Andrews que o informe as características e as coordenadas em que o objeto se encontra, e recebe o relato de que o Ovni aparece em seus instrumentos,  sendo um tipo  de aeronave desconhecida para os padrões terráqueos, o Blackbird com seus sensores e suas câmeras de alta tecnologia consegue gravar perfeitamente a imagem se deslocando em 40.000 pés de altitude sobre o tanque. 

Andrews com a voz tremula pergunta se o avião conseguiria alcançar o objeto desconhecido.

-Sim, vamos pegar o intruso. 

Responde o Major Greene também muito preocupado, pois apesar de sua grande experiência como piloto da USAF era uma novidade o que iria ser o seu batismo com objetos alienígenas. 


O Blackbird parece entender que a caçada estava começando pois estava agora voando com a potência e perfeição que foi projetada para ter. Com o duto de ventilação fechado a velocidade foi aumentando Andrews informa estar captando vários sinais ao redor do avião tanque, Greene aumenta ainda mais a velocidade deixando um rastro da explosão sônica, rasgando os céus da Amazônia. O Blackbird agora esta voando um quilometro a cada dois segundos e continua acelerando em Mach 3.24. 



Os F-15 partem para a interceptação, na caçada o objeto começa a se movimentar com maior rapidez, o primeiro caça dispara um míssil que passa perto sem atingir o objeto que aumenta as luzes, agora emite uma forte luz azul com a cor alaranjada nas extremidades.

Os caças agora estão voando a mais de 1.200 kmh, o estranho objeto repentinamente para e é ultrapassado pelos caças que agora são caçados. A aeronave alienígena parece brincar com os F-15, o Blackbird agora voa a Mach 3.32, o objeto alienígena também percebeu a presença de mais uma aeronave no T.O., e começa a subir, os caças voltam a base e Greene eleva a frente da aeronave e aumenta a potencia dos motores a aeronave ganha altitude, Andrews se cala por um momento, o altímetro começa a bater novo recorde, estão agora a 84.500 pés de altitude, mais de 25.000 m, Greene agora vê o objeto com um brilho intenso aumentar a velocidade se encaminhando em direção as estrelas, a Via Láctea também marca a sua presença.

O objeto luminoso some entre o brilho das estrelas.


Greene então se dirige a posição de encontro ao avião tanque, o revo é realizado e o Blackbird segue em sua missão em direção as Malvinas/Falklands. 


Os filmes com as imagens captadas pelo SR-71 Blackbird foram requisitados pela toda poderosa Agencia Nacional de Segurança (NSA) com sede Fort Meade em Maryland, sob os protestos do alto comando da USAF. 




Dois anos antes a Força Aérea Brasileira, através de seu Comando Aéreo Regional de Belém, realizou uma operação para verificar a presença de estranhos fenômenos envolvendo luzes hostis relatados pela população local. (Operação Prato). 


O Complexo Militar Norte Americano da Amazônia com a base secreta foi desativada sua pista implodida por aeronaves Super Tucano da Força Aérea Brasileira e seus integrantes foram transferidos para uma base no deserto do Arizona onde estão construindo aeronaves estranhas e disco voadores.



*Otávio César Pompeu de Toledo é jornalista especializado em estranhas teorias. 


Tá todo mundo clicando... Por favor da um LIKE ae no Face - TKS!






Nenhum comentário: