Google+ Badge

quarta-feira, 13 de março de 2013

A Verdadeira História da Guerra das Malvinas/Falklands - Argentina, Reino, USA e os Iranianos

Tá todo mundo clicando... Por favor da um LIKE ae no Face - TKS!
Jessika G. A. Smuts 


Como hoje a Argentina vivia uma forte e devastadora crise financeira, e econômica, com enormes agitações civis, (panelaços), era governada por uma junta militar dirigida pelo General Leopoldo Galtieri, que era o presidente em exercício, com o Almirante Jorge Anaya e o Brigadeiro Basilio Lami Dozo, Anaya arquitetou a invasão das Falklands e previu que o Reino Unido jamais iria responder militarmente.



Assim como hoje a atual o  presidente tinha uma popularidade baixíssima. 

Sem muitas alternativas para manter o poder, então nada melhor do que usar o caminho mais fácil que é apelar para o sentimento patriótico da população.



Os milicos argentos, jamais acharam que os ingleses sairiam em defesa de umas ilhas perdidas na beira do final do mundo, um amontoado de pedras e a 13 mil quilômetros distantes de suas bases europeias e em um baita inverno polar, onde os ilhéus  (Kelpers como são chamados) tinham como fonte principal de rendas a criação de ovelhas.



Putz! Que zebra.



O Reino Unido tinha como Primeira Ministra Margaret Hilda Thatcher, que também como política e uma grande conhecedora dos meandros do jogo, estava determinada a reverter o que via como “declínio nacional do seu país”, que atravessava uma onda de recessão e desemprego, alem de ser ano eleitoral; (A Baronesa Thatcher obteve a vitória mais folgada por um candidato desde 1953).



Os argentos são mobilizados, suas forças militares invadem as Ilhas Falklands que, diga-se de passagem, tinha um pequeno contingente militar, ao contrário de hoje.



O povo argento vai às ruas, as praças são invadidas nas grandes cidades e slogans patrióticos são gritados a exaustão.


Porém, a esquadra inglesa vem sob o comando do Almirante Sir John Forster "Sandy" Woodward, tendo como nau capitania o NAe HMS Hermes (R12), com seus caças Sea Harriers.

A nau capitania suspendeu (levantou ancoras) e a esquadra seguiu seu curso em “câmera lenta”, o governo inglês dizia:

- Estamos indo...

E os argentos gritavam nas praças.

O governo inglês repetia:

- Estamos indo...

E os argentos continuavam na praça gritando...

E os ingleses dizendo:

- Estamos chegando...

E os argentos não saiam da praça.

Caramba, mas os ingleses têm uma ilha perdida no meio do Oceano Atlântico, e justamente uma das ilhas mais estratégicas do mundo. A esquadra chega a Ilha de Ascensão, onde o Reino Unido mantém uma base aérea.

Pausa para reflexão. Os hermanos (oppss!! Ainda não eram hermanos), continuam na praça cantando e gritando slogans, termina a pausa novamente a esquadra suspende de Ascensão, novos avisos são dirigidos aos hermanos, abandonem as Falklands ou iremos a guerra.

Ai a coisa começa a complicar, os argentos que viviam “puxando o saco” dos americanos, e inclusive obtiveram apoio deles contra a construção da Hidroelétrica de Itaipu, nem ao menos se deram conta que ingleses e americanos são o mesmo povo. (levaram pau ai também).

Quando viram a “la mierda” em que se meteram surgiu a grande ideia, que pensaram iria resolver o problema:

- Se os americanos não nos apoiam então vamos nos juntar aos soviéticos. E envolver o mundo todo no conflito. Disse o “tonto” do almirante.

Aliás, a mesma coisa que a Reina Cristina objetiva fazer agora, envolver o Mercosul, a Unasur e o escambau.

Pow, mas o fanfarrão morreu, ai ficou mais complicado.

Vejam também:
Cristina la reina de Argentina - estaria negociando armas ou produtos nucleares com o Irã?

Os soviéticos tinham armas a vontade mas estavam passando fome, necessitavam muita comida e a Argenta era um celeiro de grãos, estava ai a solução para ambos.

Seria o inicio da Terceira Guerra Mundial?

Que nada, os soviéticos optaram por usar a “mão do gato”.

- Vamos usar o Khadafi e o Fidel. Teria dito um alto dirigente do Kremlin.

Daí veio os episódios de interceptações de aeronaves pelos brasileiros. Incluindo o caso do embaixador cubano com a família.

Fato comprovado pelo CENIMAR, serviço secreto da Marinha brasileira, sobre o contrabando de armas russas fornecidas por Khadafi, a pedido da URSS, e negociado por Cuba com a Argentina.

Oppss!!!

Cadê a Esquadra da Royal Navy?

Verdade, assim como os argentos nos também esquecemos da esquadra, pois vinham muito devagarzinho, até dando a impressão que não queriam chegar, isso aumentava o animo dos “Pracistas da Argenta”.

Porém, a esquadra finalmente chegou:

Ai o pau quebrou, os inglês chegaram, com equipes de soldados muito bem treinados, com seus comandos especiais, usando roupas térmicas que os argentos nem ao menos conheciam.

Os soldados argentos que ficaram nas ilhas eram jovens pracinhas que foram jogados na “boca do leão”, (diga-se de passagem, foram covardemente mandados defender a as ilhas), sem nenhuma experiência, com armas obsoletas e só não morreram de fome e frio quando a esquadra inglesa sitiou as ilhas, porque os ilhéus (Kelpers) ficaram com dó e os alimentavam.

O resultado todos sabem de cor e salteado.

Agora a Presidenta Argentina quer seguir os mesmos passos de Leopoldo Galtieri, e com certeza o resultado será ainda muito pior.

Pois tudo indica que esta trocando segredos e armas nucleares com seu amiguinho esquisito iraniano.

Nenhum comentário: